Início » Notícias » Filmes » One Piece Film Gold | Entrevista com os produtores do filme!

One Piece Film Gold | Entrevista com os produtores do filme!

No Salón del Manga que aconteceu na Barcelona esse ano, os membros da equipe do mais novo filme de One Piece, Film Gold, Hiroaki Miyamoto (diretor), Masayuki Sato (designer de personagens e diretor de animação) e Hiroyuki Sakurada (produtor) se reuniram para conversar sobre One Piece. A entrevista foi bem agradável e eles falaram sobre a maneira que cada um tem em trabalhar dentro e fora da franquia, e a indústria do anime como um todo.

Então, como você se tornou diretor de um filme de One Piece?

Miyamoto: Eu passei seis anos trabalhando no anime, então o estúdio já me conhecia. Normalmente, os filmes de One Piece são dirigidos por pessoas que estiveram envolvidos anteriormente no anime.

Em termos de continuidade, para quem é esse filme?

Miyamoto: Isso não tem nada a ver com o anime. One Piece Film Gold é uma coisa completamente nova, feita para entreter as pessoas.
Sakurada: O público-alvo do filme varia de fãs de One Piece de longa data à pessoas que nunca ouviram falar do anime e mangá.

Como é trabalhar como produtor na Toei Animation?

Sakurada: É meio estranho [risos]. Eu vou para o escritório de manhã, leio mangá, como enquanto leio mangá, tenho algumas reuniões durante à tarde sobre os storyboards, e assisto anime à noite.

O que você pode nos dizer sobre as diferenças entre a produção de uma franquia como One Piece em comparação com outras obras menores?

Sako: Bem, nós tentamos obter o máximo que podemos do Oda, a sua opinião é muito importante durante o processo criativo. Temos que pensar como ele pensa e colocar todos esses pensamentos na produção de One Piece. Por exemplo, falando no filme One Piece Film Gold, Oda esteve envolvido desde o começo: roteiro, design de personagens, até mesmo as músicas e as vozes usadas para o filme. Então essa é a principal diferença da maioria dos outros animes.

Franquias como One Piece e Dragon Ball são infinitas ou têm um prazo de validade?

Sakurada: Não haverá nenhuma data de validade se as pessoas aceitarem o que estamos criando, mas isso é algo que não podemos decidir.

Mesmo se não houver nenhum material novo?

Sakurada: Bem, sim. Nós criamos o conteúdo, mas são as pessoas que decidem se gostam ou não. E vamos fazer o nosso melhor para criar um bom conteúdo!

Você sente um elevado sentimento de responsabilidade quando se trabalha em uma franquia como One Piece?

Miyamoto: Como diretor, eu sinto muita pressão. Mas isso é algo que eu sempre quis. Quando eu era jovem, eu lia o mangá de One Piece e assistia o anime, então eu sonhava em acabar fazendo parte da equipe do anime. Eu alcancei esse sonho, então eu me sinto realmente realizado.

E você, Sato? Acompanha One Piece desde o início também?

Sato: Eu tenho que admitir que quando a serialização do mangá de One Piece começou eu não lia e não tinha muito interesse nele. No entanto, quando eu comecei a trabalhar na franquia, comecei a ler e adorei! Então agora eu me sinto muito feliz em fazer parte disso.

É sua terceira vez trabalhando em um filme de One Piece. Quais foram as diferenças do filme Film Gold, Strong World e Z?

Sato: Como um diretor de animação, a maior diferença tem vindo a ser uma técnica de animação mista. Como designer de personagens, não acho que houve uma diferença, exceto que agora estou fazendo um trabalho melhor. Eu faço as adaptações dos desenhos do Oda, e isso é algo que realmente não muda, mas estou ficando mais experiente com o passar do tempo.

Comparando seu trabalho recente, Pretty Cure All Stars: Haru no Carnival, onde você fez o design dos personagens originais, como é a sua mudança no processo criativo dos filmes do One Piece, onde você tem que adaptar o trabalho de outra pessoa?

Sato: A principal diferença é que, enquanto o design original tem um componente de liberdade criativa, eles também são mais difíceis de criar. Por outro lado, se você já tem algo criado, como é o caso de One Piece, a parte difícil é adaptar o seu estilo, tanto quanto possível da sua referência, que neste caso seria o Oda. Mas, em geral, é mais fácil copiar do que criar designs.

Você diria que tem liberdade quando se trata de escolher novos projetos?

Sato: Eu tenho liberdade para escolher um projeto ou outro, mas não para criar coisas a partir do zero.

Em Film Gold, o ponto de partida foi a cidade de Las Vegas. Quando você decidiu que o filme se passaria ali?

Sakurada: Depois de escolher o tema do filme, nos reunimos com Oda e o diretor para falar sobre o local do filme. Nós escolhemos o cassino como eixo principal, porque o dinheiro não pode comprar a liberdade, e esse é o tema principal – os personagens de One Piece lutarem com um personagem chamado Tesoro, que simboliza o dinheiro e poder.

Tesoro e Carina foram personagens criados para este filme. Você está feliz com a forma que esses dois novos personagens se desenvolveram?

Miyamoto: Do meu ponto de vista, Tesoro é realmente franco e também sensível. Ele luta para obter sua liberdade. Luffy e Tesouro são bem opostos, mas compartilham uma natureza semelhante. Carina, por sua vez, era uma amiga de infância de Nami. Elas eram rivais, por isso, quando chegou a hora de imaginá-la, a intenção era criar uma personagem com a personalidade ainda mais sexy do que da Nami, seguindo o estilo de desenho de personagens femininas do Oda.

Sakurada: O interessante sobre Carina, é que ela é uma personagem misteriosa. Mesmo que ela lute contra Tesoro, não está claro de que lado ela está.

Quão grande é a carga de trabalho por trás de um filme como esse?

Miyamoto: Em termos da animação para TV, são feitas 300 cortes e aproximadamente 4.000 animações-chave, já para o filme One Piece Gold, fazemos 2.000 cortes e 76.000 animações-chave.

Você está planejando voltar para o anime?

Miyamoto: Agora eu estou trabalhando em outros projetos, mas se eu for convidado para retornar para o anime, eu aceitaria a oferta.

Quais são seus pensamentos sobre o atual estado da indústria de anime?

Sakurada: Animes estão ficando cada vez mais internacionalizados. Algumas produções tornaram-se um sucesso tão grande, de modo que as pessoas das indústrias estão dando o seu melhor para que possa continuar como uma tendência permanente.

Sato: No lado da animação, não sei o que irá acontecer com a tecnologia, já que não sei se a tecnologia se moverá mais rápido do que as pessoas. Então não sei se o CGI (computação gráfica) e animações feitas em tablets irão deixar a animação tradicional na poeira.

Miyamoto: De fato, no filme One Piece Film Gold, usamos 3DCG (gráficos em 3D) misturado com a forma tradicional de animação. Nós tentamos estar uma passo à frente

***

One Piece Film Gold estará disponível para DVD e Blu-ray no dia 28 de dezembro no Japão.

Fonte: Anime News Network


Confira também

‘One Piece Film Gold’ fica atrás de ‘Yuri!!! on Ice’ nas vendas de DVD e Blu-ray

'One Piece Film Gold' foi lançado em DVD e Blu-ray no final de 2016 e já vendeu cerca de 70 mil cópias.